Dúvidas frequentes

Quem é você?

Este cara.

Ué, você não tem alguma outra foto melhor?

Pode crer.

Mas, não tem alguma mais profissional e tal?

Na verdade, não. Tenho que resolver isso. Mas aqui tem mais informações sobre mim.

Posso te contratar?

Sim. Aqui estão o meu currículo, e informações sobre a minha pesquisa e a minha experiência didática.

Posso te entrevistar?

Provavelmente. Me mande um email aqui.

Acabei de dar uma olhada e parece que tem algum outro site inteiro escondido em inglês! E as traduções não batem 100%? Por quê? Cê tá maluco?

Olha, eu escrevo em inglês e português, dependendo do tema, o de como eu me sinto no momento. Leitores cuidadosos vão perceber que a tradução nem sempre é literal, o que é de propósito–estou mais preocupado com a questão de expressar a ideia de forma correta e compreensível, e não necessáriamente de forma literal. Isso significa que certos posts vão ter referências culturais e expressões diferentes para se referirem às mesmas ideias, dependendo do idioma em que escrevo.

Porque deu o nome de suruba seletiva para o seu blog? O que significa? 

Suruba seletiva é uma referência a um comentário do Senador Romero Jucá (PMDB-RR). Protestando uma proposta para restringir o foro privilegiado de políticos só para crimes cometidos durante o mandato (atualmente, políticos eleitos só podem ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal), ele rebateu que juizes e integrantes do Ministério Público também deveriam sofrer a mesma mudança. Tendo dito isso, tomou a decisão lançar as seguintes palavras no ar:

“Se acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada.”

 

No final das contas, é uma descrição bem ilustrativa da política no Brasil.

Mas eu dei uma olhada no artigo, e ele usou a palavra selecionada e não seletiva! Você errou feio com o título do seu blog, né?

Errei sim, mas de propósito. Desde que o Jucá falou isso, seletiva tem sido usado por muita gente para se referir a essa citação, e está, de fato, melhor. Cabe melhor com o tema do blog, também–para continuar com a metáfora, a política no Brasil é uma suruba para uma elite seletiva, não qualquer grupo de pessoas selecionado de forma aleatória.

Você está escutando o quê agora?

Isso.